Como ajudar uma criança a lidar com o divórcio dos pais

É muito complicado para uma criança entender que os pais se vão separar. É nesta altura que os sentimentos ficam à flor da pele e surgem questões mais complexas. O medo de que os pais já não gostem mais dela ou o sentimento de culpa pela separação. Mais do que se preocuparem com o divórcio, os pais devem ficar atentos aos filhos e falar abertamente com eles.

 

Saiba o que os atormenta:

1- Tristeza começa a conviver com a revolta
A criança sente-se triste com a separação dos pais, porque não percebe a razão da sua vida familiar estar a mudar. Não quer que o pai ou mãe vá viver para outro lugar. Surge então a revolta e o sentimento de que a sua zona de conforto está a ser colocada em causa.

2- Constantes alterações de humor
Por estar assustada com o seu futuro, a criança desenvolve sentimentos de medo e constantes alterações de humor. Pensa que ninguém gosta ou se importa com ela. Fica confusa e questiona se vai voltar a ver o pai/mãe que saiu de casa. A separação leva-a a sentir-se triste, confusa, magoada e zangada, odiando e culpando os pais pelo sucedido. 

3- Situação na escola
Na escola, esta situação pode reflectir-se na relação com os colegas e no desempenho escolar. Dizer que um dos pais se foi embora é constrangedor e leva a criança a sentir-se diferente dos amigos. Nestas situações, os pais devem falar de imediato com os professores sobre o que se está a passar. A criança deve ser sensibilizada para o facto de não estar sozinha e de que existem muitos miúdos na mesma situação.

4- Os pais devem apoiar os filhos
Muitas vezes os pais perdem a paciência um com o outro, acabando por descontar a raiva nos filhos. É muito importante saber falar com as crianças nesta fase. Caso contrário, os pensamentos que referimos nos pontos acima tornam-se reais. Os filhos não têm culpa da separação dos pais. A criança deve sentir-se amada e respeitada.

5- Tirar partido
Uma coisa é conversar com o seu filho sobre a separação, outra é fazê-lo escolher por um dos pais. A criança deve manter o contacto com os pais e obter respostas às suas perguntas, mesmo que não lhes diga respeito.

6- Devem poder falar com alguém
A criança deve poder falar com os pais sobre a separação deles...E estes devem fazer com que o filho entenda que eles continuam a ser os mesmos e que a separação é entre eles e não entre o filho. Os sentimentos para com este nunca mudam.

7- Receber uma nova família
Grande parte da preocupação dos filhos acontece quando os pais arranjam um parceiro. A esperança que tinham de voltar a ver os pais juntos desaparece. Cabe aos educadores falar com a criança sobre estas possíveis situações e fazê-las entender que o amor por eles não será alterado. A criança precisa de tempo para se ambientar,e isso pode levar dois a três anos.

Fonte: www.educacao.te.pt

 

publicado por adm às 22:52 | link do post | comentar